4 de março de 2021

Coluna Fala Jordão: Edição 6 de 2021: “Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”

Cena do programa Café Filosófico (Foto: reprodução/ Google)

A frase acima é proferida pelo filósofo brasileiro Mário Sérgio Cortella durante uma conversa com a monja Coen no programa Café Filosófico. Cortella narra um trecho da carta ao povo da cidade de Corinto, complementando que é livre para fazer qualquer coisa, mas não deve fazer qualquer coisa.

Bola dentro: O governo municipal deslocou equipes de profissionais da saúde, educação, produção e assistência social para uma ação no alto rio Tarauacá. O cronograma da prefeitura prevê atendimentos nas comunidades: Douro, Iracema e Maria Correia.

Início dos trabalhos: Ocorreu na terça-feira, 2 de março, a primeira sessão ordinária do ano de 2021 da câmara de vereadores de Jordão. Embora, tenha adquirido emancipação política e sido elevado a categoria de um município brasileiro em 1992, algumas coisas ainda funcionam de forma diferente: enquanto as demais câmaras retornaram às atividades em fevereiro, aqui há um mês extra de recesso.

Recesso gordo: O regimento interno da casa do povo, no capítulo II, artigo 7º diz que “os períodos de 31 de dezembro a 28 de fevereiro, e de 15 de julho a 31 de julho são considerados de recesso legislativo”. São dois meses e meio, um recesso gordo que só ocasiona prejuízo aos cofres públicos.

Parece que vão alinhar: Dentre os posicionamentos dos vereadores observou-se um consenso geral no sentido de ajustar o período do recesso aos demais parlamentos do Brasil. Vamos ficar na torcida e acompanhar de perto.

Quem ganha é o povo: O recesso atual é legal porque está amparado no regimento interno, mas é imoral porque foge à realidade dos demais parlamentos brasileiros. A medida de reajustar o período deve ser uma prioridade da nova legislatura, pois, os vereadores foram eleitos para trabalhar, principalmente na elaboração de leis municipais e fiscalizar a atuação do poder executivo.

Homenagem justa: Foi aprovado com unanimidade o projeto de lei do vereador Antonio Jorge (PL) que homenageia o ex-vereador Abel Ximenes (em memória), atribuindo o seu nome ao mercado municipal. Abel também foi pastor da Assembléia de Deus – Ministério Madureira e secretário municipal de produção.

Executivo presente: O prefeito Naudo Ribeiro (PDT) participou ativamente da primeira sessão. Ele ocupou todo o período do pequeno expediente respondendo questionamentos dos vereadores a respeito das ações do governo municipal nos primeiros sessenta dias de mandato.

Desse assunto eu já sabia: O detalhe é que a maioria das perguntas já haviam sido respondidas pelo líder do poder executivo durante as entrevistas que concedeu ao programa Espaço Comunitário, na rádio Jordão FM. Naquele momento o povo esperava ouvir mais a atuação dos vereadores, após o longo período de “férias”.

Mensagem coerente: Naudo desejou um bom trabalho aos vereadores e disse que pretende trabalhar em parceria com o poder legislativo. Falou que a competência se adquire com a prática e a vontade de ver as coisas acontecendo e que está preparado para receber criticas, porque elas são fundamentais para mostrar onde o gestor precisa melhorar.

Transferindo a conta: “O povo cobra de nós e nós cobra do prefeito”, foi o que disse o vereador Rosaldo Saraiva (PT), em linguagem simples e objetiva ao pedir mais empenho do governo municipal na construção da nova “ponte do Osmar”.

Perto do Deus: O vereador Fernando Muniz (PDT), líder do governo no parlamento mirim, costuma dizer que “Deus mora bem pertinho do Jordão”. Ele voltou a proferir a frase ao lamentar o número crescente na transmissão de Covid-19 em Tarauacá, município vizinho, e pediu que a população tome mais atenção com as medidas de proteção.

Ele merece: Fernando Muniz confirmou à nossa redação que teve perda total da visão. Sabendo disso, a medida correta e recomendada é que o parlamento mirim providencie, o mais breve possível, as adaptações em suas instalações para proporcionar melhores condições de acessibilidade ao vereador.

Ele quer explicações: O vereador Nonato Alves (MDB) mostrou que tem posicionamento firme no parlamento mirim ao apresentar denúncia a respeito de uma servidora que estaria recebendo sem prestar serviços na cidade. Nonatinho quer explicações de onde a funcionária está lotada ou permutada.

Pulso firme: Nonato Alves desejou sucesso ao prefeito Naudo Ribeiro e disse que o povo vem avaliando de forma positiva esses dois primeiros meses de mandato. Disse que o prefeito pode contar com o seu apoio naquilo que for correto e de interesse da sociedade. “Dentro do que é errado eu não tenho amigos. Eu tenho amigos no que é certo”, finalizou.

Seja bem vindo, Doutor: O médico pediatra e emergencista Pablo Garcia está na cidade visitando familiares e amigos, após um longo período atuando na linha de frente de combate ao novo coronavírus (Covid-19), na Grande ABC Paulista, região metropolitana de São Paulo que compreende as cidades de Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul.

Tem talento: O jovem Jadeson Pinheiro vem tendo destaque com suas fotografias. A cada mês ele faz em média 10 ensaios fotográficos de gestantes, aniversários, infantis, entre outros. O trabalho de qualidade é resultado de um olhar apurado e investimentos em equipamentos e cursos. Quer sair bem na foto? Você já sabe quem procurar. Contato pelo fone: (68) 9 9211-3525.

Kezio Araújo, Fala Jordão

25 de fevereiro de 2021

Coluna Fala Jordão: Edição 5 de 2021: “Aprenda a primeira regra da liderança: tudo é culpa sua”

Cena do filme vida de inseto (Foto: reprodução/ Google)

A frase escrita no título desta coluna foi extraída do filme vida de inseto. Ela é proferida no exato momento em que o personagem Hopper, líder dos gafanhotos atribui à princesa Atta, líder das formigas, toda a responsabilidade das ações de suas subordinadas. Aplicando-se a realidade, cabe a um grande líder tomar a responsabilidade pelas ações do seu grupo, nunca resmungar sobre as dificuldades ou apontar culpados, mas buscar soluções para os problemas, pois, é ele quem está no lugar de comando.

Bolsonaro no Acre: O Acre está atravessando uma crise histórica e sofre impactos simultâneos ocasionados pelas enchentes de igarapés e rios, pandemia da covid-19, crise migratória e surto de dengue. Nesta quarta-feira, o presidente da República Jair Bolsonaro esteve no estado para acompanhar a situação de perto.

Trouxe apoio: Bolsonaro acompanhado de ministros, senadores e do governador Gladson Cameli sobrevoou as regiões mais afetadas pelas enchentes em Sena Madureira e Rio Branco e anunciou medidas de apoio ao estado e entregou 21,9 mil doses das vacinas Oxford-AstraZeneca e Coronavac.

Não agradou a todos: Mesmo tendo uma recepção pomposa de apoiadores, também houve quem aproveitou a vinda do presidente para protestar. Uma extensa faixa foi afixada na estrutura da passarela Joaquim Macedo, na capital acreana, com a frase: “Vacinação e Auxílio emergencial Já! Fora Bolsonaro - Mourão”.

Acabou a entrevista: O presidente ficou chateado e encerrou a entrevista coletiva no Acre. O motivo foi o questionamento de um colunista do Estadão sobre a decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) no caso das “rachadinhas”, onde o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente é investigado por desvios quando ocupava o cargo de deputado estadual.

Vai Flexibilizar: O governo do Acre confirmou nesta quinta-feira, 25, por meio de nota, que na próxima semana estará adotando nova metodologia para flexibilizar as medidas e garantir a abertura gradativa do comércio.

O homem vai convocar: Um ato está programado para a manhã desta sexta-feira, 26, no Palácio rio Branco, onde o governador Gladson Cameli deverá aturorizar a convocação dos aprovados no cadastro de reserva da Polícia Militar do Acre (PMAC).

Defesa Civil no Jordão: O prefeito Naudo Ribeiro assinou o Decreto nº 11 que institui a Comissão Municipal de Proteção e Defesa Civil (COMPDEC) do município de Jordão. O documento tem base no Decreto Estadual nº 8.084, que declara estado de calamidade pública em alguns municípios acreanos afetados por enchentes, entre eles o município de Jordão.

É importante: A defesa civil é denominada para exercer um conjunto de ações preventivas, de socorro, assistenciais e recuperativas destinadas a evitar desastres e minimizar impactos para a população e restabelecer a normalidade social. Por meio da Portaria nº 53/2021 o prefeito nomeou José Jailton Cavalcante de Figueiredo como coordenador da COMPDEC.

Saque de FGTS: Jordão está entre os dez municípios acreanos que devem ser atendidos com a liberação para saque de recursos do FGTS. O acesso ao benefício faz parte do pacote de medidas do governo federal para amenizar os impactos causados pelas enchentes.

Dinheiro na conta: O governo municipal divulgou nas redes sociais dois projetos aprovados que somam o equivalente a R$ 550 mil. O primeiro é um convênio de autoria do ex senador Jorge Viana (PT) para a construção de um prédio público (almoxarifado centra) e o outro, de autoria da deputada federal Perpétua Almeida para a realização de torneios.

Contrato sem licitação: A câmara de vereadores de Jordão acompanhou o exemplo da prefeitura e também contratou com dispensa de licitação a mesma empresa para prestação de serviços de assessoria e consultoria contábil do parlamento mirim. O contrato com a I. Torres Peres é de onze meses, com o valor total de R$ 44 mil, o equivalente a R$ 4 mil mensal.

Mandato em ação: O vereador Nonato Alves (MDB) já está de volta ao Jordão após cumprir agendas na capital acreana com a presidente do Depasa, Waleska Lima, e com o deputado Federal Alan Rick. No Depasa, o vereador relatou a carência no quadro de profissionais em Jordão para dar mais suporte ao trabalho e ainda solicitou informações a respeito do processo de construção da nova estação de tratamento de água.Já na conversa com o deputado, Nonato solicitou mais apoio na destinação de recursos para atender as necessidades da saúde no município.

Promoção imperdível: A Império Jordão está oferecendo descontos de até 30% nas compras com pagamento à vista, em dinheiro. A promoção vale até o dia 4 de março em todo o estoque de jóias em prata de lei 925. Aproveita esse super desconto. Todos os produtos tem certificado de garantia.

Kezio Araújo, Fala Jordão

12 de fevereiro de 2021

Coluna Fala Jordão – Edição 4 de 2021: Parceria entre Biovale e Doutor Elielson garante exames de ultrassonografia em Jordão

“Liderança é assumir responsabilidades enquanto outros inventam justificativas” – John Maxwell

Brasil: O presidente Jair Bolsonaro confirmou a prorrogação do auxílio emergencial. O benefício poderá ser liberado por mais três ou quatro meses. “Está quase certo, ainda não sabemos o valor” disse o presidente durante uma cerimônia de entrega de títulos na cidade de Alcântara, Maranhão.

Na pressão: Embora, a equipe do governo tenha tentado descartar a extensão do auxílio, por questões econômicas, os parlamentares vem pressionando o presidente, tendo em vista o avanço da pandemia da Covid-19, chegando a mais de 235 mil mortes no Brasil.

Muita chuva no Acre: Em 48 horas choveu mais de 100 milímetros em Rio Branco, o esperado para o mês de fevereiro, ocasionando o transbordamento de igarapés e atingindo mais de 30 bairros da capital acreana. A Defesa Civil já atendeu mais de 370 famílias.

Profissional capacitado: Esta coluna parabeniza o consultor político, Carlos Coelho pela aprovação no mestrado profissional em poder legislativo, pelo Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento da câmara dos deputados. Professor Coelho já possui entre outras especializações, o título de especialista em poder legislativo, pela PUC-MG.

Doutor do Povo: O médico especialista Elielson Aguiar esteve no município, entre os dias 9 a 11 de fevereiro, realizando mais de 130 exames de ultrassonografia. O atendimento foi um sucesso e o público vem aprovando a parceria do médico com o laboratório de análises clínicas Biovale.

Um amor por Jordão: Elielson não faz o menor esforço para esconder o carinho que tem pelo povo dessa cidade, que o acolheu nos momentos iniciais de sua trajetória profissional. E esse sentimento foi o combustível para oficializar a parceria junto à Biovale e manter a oferta de exames na comunidade, com o preço abaixo do que é praticado na capital acreana.

Fim do contrato: Anderson Paiva, proprietário da Biovale informou nesta terça-feira, 9, por meio de nota, o fim do contrato junto ao governo municipal para a oferta de testes de Covid-19. O biomédico disse que utilizou os últimas testes, contratados ainda na gestão anterior, e colocou o laboratório à disposição do governo municipal para uma possível renovação do contrato e voltar a oferecer os serviços essenciais à comunidade.

Números em alta: O boletim da ultima terça-feira indicou 11 novos casos de coronavirus. Os dados foram emitidos com base na última remessa de exames contratados junto ao laboratório.

Nova estratégia: O secretário municipal de saúde, Oscar Sérgio informou que o governo municipal organizou uma nova estrutura, no prédio da escola Bernardo Abdon. Uma equipe de profissionais da saúde está realizando todos os procedimentos de combate ao Covid-19, inclusive a realização de testes.

Medidas emergenciais: Oscar disse que a secretaria municipal de saúde tem um montante de cem testes encaminhados pelo governo do estado. O secretário confirmou ainda a chegada de mais 200 testes nesta quinta-feira, 11, adquiridos pelo governo municipal por meio de dispensa de licitação.

Dica de sobremesa: Rafaela Cavalcante voltou a produzir o famoso “Pudim da Rafa”, uma dica de sobremesa para quem aprecia um pudim com sabor e consistência sem igual, que derrete na boca. Quer conhecer a iguaria? Faça sua encomenda pelo fone (68) 9 8424-9333.

De Deus empreendimentos: Durante todo o mês de fevereiro você tem 20% de desconto na cópia da chave de sua residência. Aproveite a oportunidade, pagando apenas R$ 8 você pode ter uma chave extra da sua casa e evitar transtornos quando perder ou quebrar a chave principal. O Teté, De Deus, está atendendo na residência da dona Mariazinha, situada na avenida Francisco Dias, no centro de Jordão.

Aniversário com premiação: A Lotérica Cantinho da Sorte e o Meu Pontão trazem uma super promoção de aniversário. A cada R$ 15 em compras, você ganha um cupom para concorrer a três prêmios: 1 motor HHonda 6.5HP; R$ 300 em dinheiro; e no terceiro prêmio, R$ 100 em dinheiro. O sorteio ocorre no dia 26 de junho.

Kezio Araújo, Fala Jordão

4 de fevereiro de 2021

Coluna Fala Jordão – Edição 3 de 2021: Viva a liberdade de expressão


“As pessoas gostam do ideal de liberdade de expressão até o momento em que começam a ouvir aquilo que elas não gostariam que dissessem a respeito delas” – Augusto Branco.

Mundo: O número de pessoas vacinadas contra a Covid-19 já ultrapassou o total de casos confirmados em todo o mundo. De acordo com o Financial Times, nesta quarta-feira, 3, quase 104 milhões de doses haviam sido administradas, enquanto os casos confirmados estavam um pouco acima de 103 milhões.

Brasil: O Ministério da Saúde informou que o Brasil já registrou mais de 8 milhões de pessoas recuperadas da Covid-19.

Com a força do leite condensado: O senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e o deputado Arthur Lira (PP-AL) foram eleitos para a presidência do senado e da câmara federal, respectivamente. Ambos tiveram o apoio do presidente Jair Bolsonaro.

Acre no vermelho: O governador Gladson Cameli confirmou a regressão do Acre para a bandeira vermelha, pior indicador referente ao avanço da pandemia, com nível de emergência que abrange os 22 municípios do estado. Nesta situação um conjunto de normas são tomadas, entre elas, a determinação para o fechamento de estabelecimentos que oferecem serviços considerados não essenciais.

Os números crescem: O boletim da Sesacre desta quarta-feira, 03, confirma 49.547 infectados por Covid no Acre. O número oficial de mortes pela doença subiu para 879 em todo o estado.

Suspensão das atividades religiosas: Após receber o novo decreto estadual sobre a regressão do Acre à bandeira vermelha, o bispo da Igreja Católica no Acre, Dom Joaquim Pertiñez, divulgou uma carta explicando a suspensão das missas com a presença dos fiéis.

Bronca: O líder religioso disse estar indignado e questionou as aglomerações, campanhas eleitorais e a falta de fiscalização e punição por parte dos responsáveis. Após expor sua indignação, o bispo disse que obedecerá a mais esse decreto em favor da vida humana.

Jordão em estado de alerta: Em Jordão não é diferente, os números crescem gradativamente. Somente na segunda-feira, 1, foram registrados 13 novos casos, de acordo com o boletim da Secretaria Municipal de Saúde.

Testes estão acabando: Com o crescimento no número de notificações, o proprietário do Laboratório de Análises Clínicas Biovale confirmou que os testes contratados pela prefeitura de Jordão, ainda na gestão anterior, estão na fase final. A previsão é o que o material seja suficiente para atender a demanda desta semana.

Estão preparados: O Secretário Municipal de Saúde, Oscar Sérgio informou à coluna que tem conhecimento da situação e que as medidas já estão sendo tomadas. Já efetuou um pedido emergencial de 100 novos testes junto à Biovale e também está avaliando a legalidade jurídica para prorrogar o contrato com a empresa e manter os serviços disponíveis à comunidade.

Um ataque a liberdade de expressão: O professor Marcos Feitosa utilizou as redes sociais para expor que sofreu coação por meio de uma ligação anônima. Do outro lado da linha, uma pessoa que não se identificou dirigiu ofensas preconceituosas ao profissional da educação, em seguida, desligou.

Tem personalidade: O professor vem tendo destaque nas redes sociais por manter posicionamentos fortes, com conteúdo coerente a respeito de política e outros assuntos. É natural que esse tipo de debate de idéias possa gerar descontentamentos em algumas partes, mas, o respeito deve prevalecer sempre.

Sem recuar, sem cair, sem temer: Esta coluna repudia a ação infantil, preconceituosa e covarde de quem utilizou de meios tão baixos para atacar a honra do educador. A liberdade de expressão é um direito garantido pela Declaração Universal dos Direitos Humanos e na Constituição Federal.

Nossas opiniões: Os conteúdos aqui publicados remetem exclusivamente a opinião do autor, com base nas informações colhidas com as suas respectivas fontes e devidamente apuradas, conforme orientação do jornalismo. Todos os dados são avaliados, filtrados e postados na coluna, no momento oportuno.

Cultura: O professor jordanense Uéliton Freire, 43 anos, lançou seu primeiro livro. Em entrevista à ContilNet, Ueliton diz que a obra, com o título Momentos Poéticos, é eclética e fala de sentimentos, fatos, pessoas e lugares. O autor está em busca de patrocinadores para a produção impressa do livro.

Em Ação: A Secretaria Municipal de Gestão Administrativa e Obras vem realizando um mutirão de ações. Profissionais estão trabalhando na desobstrução de bueiros, abertura de valas, coletas de lixo, roçagem e limpezas de espaços públicos.

Pagando bem: A prefeitura de Jordão contratou (com dispensa de licitação) uma empresa para prestação de serviços de assessoria e consultoria contábil. O contrato de 12 meses tem o valor total de 215.400,00. O valor mensal corresponde a R$ 17.950,00. As informações estão disponíveis na edição 12.968 do Diário Oficial do Estado do Acre.

Mandou o recado: O ex-prefeito de Tarauacá e Jordão, Esperidião Junior utilizou uma rede social para alertar a nova gestão a tomar os devidos cuidados com altos gastos no início do mandato. Junior utiliza de seu conhecimento e experiência para chamar a atenção do gestor e afirma que está na torcida para um bom mandato ao prefeito Naudo Ribeiro.

Saiu na mídia: Saiu no site oacreagora que o presidente da câmara de Jordão, Eudes Mendes (PDT) concedeu a si mesmo 15 diárias somente em janeiro, no primeiro mês de mandato. De acordo com a matéria, o vereador pedetista receberá, além do salário, o equivalente a R$ 3.750. As portarias estão disponíveis no DOE, nas edições dos dias 5 e 26 de janeiro. O conteúdo está repercutindo na cidade e nas redes sociais.

Com a palavra: O presidente Eudes Mendes concedeu entrevista à coluna Fala Jordão e repudiou a forma como o assunto foi tratado pelo site oacreagora. O presidente diz que o pagamento de diárias ocorreu dentro da legalidade, uma vez que se torna necessário o custeio de despesas com transporte, alimentação e estadia. Mendes enfatizou a necessidade em realizar as duas viagens para tratar de assuntos junto a instituições bancárias e Receita Federal, como forma de garantir a continuidade do serviço legislativo.

Kezio Araújo, Fala Jordão

28 de janeiro de 2021

Coluna Fala Jordão – Edição 2 de 2021: Toinho continua no esporte

“O primeiro método para estimar a inteligência de um governante é olhar para os homens que têm à sua volta”, frase atribuída a Nicolau Maquiavel, no livro O Príncipe. Tenho um exemplar como livro de cabeceira e sempre que possível faço revisões periódicas. Essa é a minha indicação de leitura para aqueles que buscam conhecer um pouco de política.

Mundo: A Universidade John Hopkins divulgou a marca de 100 milhões de casos de Covid-19 no mundo.

Brasil: Nesta quarta-feira, 27, o país já ultrapassou a marca de 1 milhão de pessoas imunizadas. São Paulo é a capital campeã em aplicações, com mais de 200.000 doses.

Não “taoquei”: Jair Bolsonaro está com a popularidade em queda, principalmente nas redes sociais após o início da vacinação contra o Covid-19 no país. O levantamento encomendado pela VEJA mostram uma queda de 20 pontos na popularidade do presidente, em relação ao início do mês.

“Leite-moça”: O “mito” continua despencando após o escândalo de elevados gastos apresentados no Portal da Transparência do governo. Só em leite condensado foram mais de R$ 15 milhões. Em Chiclete foram 2,2 milhões. As informações foram divulgadas em uma reportagem do jornal Metrópoles.

Querem resposta: Parlamentares entraram com pedido ao Tribunal de Contas da União (TCU) para abertura de investigação sobre os gastos do governo federal com comida em 2020.

Fecha tudo: O governador do Acre Gladson Cameli solicitou ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, o fechamento imediato das fronteiras e divisas do Estado do Acre como medida extrema para conter o avanço de transmissão da Covid-19.

Em busca de apoio: Cameli foi a São Paulo em busca de apoio para possível aquisição de vacinas contra o novo coronavírus. Reuniu-se com o governador de São Paulo, João Dória e visitou o principal produtor de imunobiológicos do Brasil, o instituto Butantan.

Surfando na onda: Enquanto a chegada da vacina tem sido dor de cabeça ao presidente Bolsonaro, no outro lado da moeda, o governador Gladson Cameli está tendo boas avaliações pelo empenho na busca de trazer o imunizante ao povo acreano.

Jordão: Aqui na terrinha da banana, os números de transmissão da covid-19 subiram nos últimos dias. Com base no início da semana, a média é de 5 novos casos por dia. Somente na quarta-feira, 27, tivemos 7 pessoas diagnosticadas..

Obras: O prefeito Naudo Ribeiro (PDT) assinou nesta quarta-feira, 27, o contrato com a empresa responsável pela construção do mercado municipal. Os recursos são oriundos de emenda parlamentar da deputada Jessica Sales.

Gol de Placa: Antonio Rodrigues de Paiva, o “Toinho do Esporte”, foi convidado pela atual gestão para continuar na coordenação das atividades esportivas. Toinho tem o esporte correndo em suas veias e é daqueles que tira do próprio salário para investir quando é preciso.

Dai a César o que é de César: Esporte foi o que não faltou na gestão do prefeito Elson Farias. Toinho e sua equipe realizaram vários torneios simultâneos na zona urbana e rural, muitos com premiações em dinheiro. O governo atual só precisa dar as condições necessárias que o homem faz acontecer. Com a indicação pela permanência de Toinho quem ganha são os esportistas.

Política e Gestão: É importante fazer a política contemplando os aliados, mas, também é necessário ter sabedoria para fazer gestão agregando profissionais que outrora estiveram em lados opostos. Além de trazer conhecimentos e capacidades que o grupo não dispõe, ainda abre-se um caminho produtivo para futuras alianças.

Não teve unanimidade: Houve, naturalmente, quem não concordasse com a indicação. É natural a decisão não agradar a gregos e troianos já que cada um tem os seus objetivos pessoais.

Cada coisa no seu devido lugar: Nos primeiros 100 dias de mandato o povo precisa sentir a confiança de quem realmente manda na casa. Os aliados participaram da construção do mandato e têm todo o direito de dar opiniões e dicas, mas o ordenador de despesas e maior autoridade administrativa do município precisa ter o pulso firme de dar a palavra decisiva. Afinal, para cada ação existe uma reação e para cada decisão, uma consequência.

2022 tá bem aí: Vale lembrar que em menos de 700 dias teremos uma nova oportunidade de reencontros, mãos amigas, abraços calorosos e pedidos de apoio. Outra frase atribuída a Maquiavel é de que “em política, os aliados de hoje são os inimigos de amanhã”. Acredito que os leitores também possam interpretar a frase no sentido oposto.

Spoiler da peça: Os assuntos em questão me fizeram lembrar da peça teatral Hermanoteu na Terra de Godah, da companhia de comédia Os Melhores do Mundo, quando o capeta tenta seduzir o andarilho oferecendo-lhe pão e vinho. O ‘dissimulado’ diz: “Amizades não se fazem por interesses passados, mas, por cuidados futuros”.

Vai subir: Os proprietários de panificadoras da cidade vão atualizar o preço do pão, a partir de fevereiro. A justificativa é que o trigo e outros insumos necessários para a produção do produto tiveram aumentos consecutivos. Os pães da massa grossa, francês e massa fina passarão a custar R$ 1 a unidade, preço similar ao praticado em supermercados de Rio Branco. Ramalho Brandão, proprietário da panificadora Vitória disse que vai aumentar o peso e tamanho do pão, com objetivo de reduzir um pouco do impacto aos seus clientes.

Kezio Araujo, Fala Jordão.

19 de janeiro de 2021

Coluna Fala Jordão – Edição I de 2021: "Lembra-te que és mortal"

O escravo acompanha o general (Foto ilustrativa/ google)

Estamos de volta: Bom dia! Boa tarde! Boa noite! Após um período ausente, estamos retornando ao Blog Fala Jordão, por meio desta coluna, em caráter semanal, abordando política, eventos e demais acontecimentos na terrinha da banana. Aceitamos indicações de conteúdos para as próximas edições e dicas construtivas.

“Lembra-te que és mortal”: Em síntese, o escravo tinha obrigação legal de dizer essas palavras ao ouvido do general vitorioso para lembrar-lhe de sua condição e não permitir que a vaidade e mania de grandeza o dominasse. A frase é extraída do livro Qual a Tua Obra, de Mário Sérgio Cortella, filósofo brasileiro, mestre e doutor em educação. Indico a presente leitura aos seguidores desta página.

Lua de mel: Ainda em “noites de núpcias” no comando da gestão, o novo líder do governo municipal, prefeito Naudo Ribeiro (PDT) está vivenciando o momento de glória após a vitória para exercer o cargo de maior autoridade administrativa de Jordão.

Dose dupla: O PDT também estabeleceu imponência no parlamento mirim. A sigla partidária tem três vereadores e definiu estratégias que garantiram a vitória de Eudes Mendes para a presidência da câmara.

Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades: A frase popularizada nos quadrinhos do homem aranha é de autoria de Stan Lee e ganha forma no cenário atual. Com totais poderes sob o poder executivo e legislativo, o PDT tem a “faca e o queijo nas mãos”. Portanto, o povo espera uma gestão próspera pelos próximos quatro anos.

Deixa o homem trabalhar: É preciso dar tempo para que o novo gestor possa organizar a casa de acordo com os seus critérios. Até os primeiros meses de mandato o povo deve observar como o novo prefeito e sua equipe se portam antes de tecer qualquer crítica contundente ao seu mandato.

100 dias: Esse é o período de tempo ideal para uma avaliação da gestão, após o início de um mandato de um representante eleito para ocupar um cargo executivo. A partir daí, a gestão já tem se adaptado às transições e tomado conhecimento dos desafios e estratégias para trazer soluções aos principais problemas da cidade.

Já tem resultados: A equipe de governo divulgou um relatório dos primeiros 15 dias de mandato da nova gestão que tem como slogan construindo uma nova história. Destaca-se a viagem do prefeito à capital acreana para firmar parcerias com o governo do estado, no Depasa garantindo a melhoria do abastecimento de água e, no Deracre, tratando dos ramais.

Sucesso: É o que a coluna deseja à atual gestão. Pois, quando o gestor acerta em suas decisões quem ganha é o povo! Que Deus lhe dê sabedoria para governar e usar o poder para o bem comum.

Copa São Sebastião de Futsal: Um dos principais eventos esportivos da cidade foi transferido para uma nova data. Naudo Ribeiro fez o anuncio oficial por meio de vídeo nas redes sociais, transferindo a copa deste ano para as festividades do aniversário da cidade, em abril. O prefeito justifica a medida citando a pandemia do novo coronavírus que já fez mais de 200 mil mortos em todo o Brasil.

A cura chegou: O primeiro lote contendo 41 mil doses da vacina contra a Covid-19 desembarcou na manhã desta terça-feira, 19, em Rio Branco. O governador Gladson Cameli acompanhou a vacinação dos primeiros acreanos. Um dos primeiros pvilegiados a receber a vacina Coronavac no Acre foi o idoso José Marcelino de 85 anos, morador do Lar dos Vicentinos. Viva a ciência!

Kezio Araújo, do Blog Fala Jordão

31 de janeiro de 2020

JORDÃO: Indígenas da aldeia Altamira sãos os primeiros a receber o sistema de abastecimento de água potável

O convênio prevê a instalação de 32 sistemas em 30 aldeias indígenas. Um investimento total na ordem de R$ 1.384.239,62 (Foto: Jayton Farias)
O ato de entrega do primeiro sistema de abastecimento de água potável em comunidades rurais ocorreu na última quinta-feira, 30, contemplando 23 famílias indígenas da etnia kaxinawá, da aldeia Altamira, no município de Jordão, interior do Acre. A água encanada percorre mais de um km desde a unidade de captação até as caixas coletoras instaladas em cada casa da aldeia.
 Virgulino Kaxinawá diz que seu povo está feliz com o investimento (Foto: Jayton Farias)
O líder indígena Virgulino Kaxinawá enfatizou que a ação conjunta entre a prefeitura e o Estado traz mais dignidade e qualidade de vida ao povo de sua aldeia. “Nós estamos felizes porque vai melhorar a nossa vida. As mulheres são as que estão mais animadas porque tem água na torneira de casa e não precisa andar tanto tempo para lavar roupa no rio”.
A ação é oriunda de Convênio entre prefeitura de Jordão e governo do Acre por meio do Depasa, no âmbito do Programa de Saneamento Ambiental Integrado e Inclusão Socioeconômica do Acre (PROSER). O programa tem um completo portfólio de Saneamento Básico que se destina a mudar a realidade de infraestrutura do município de Jordão, por meio de ampliação do abastecimento de água potável, implantação de sistemas de esgotamento sanitário, drenagem de águas pluviais, pavimentação e construção de aterros sanitários.
 Marcel Rither destaca empenho do prefeito Elson Farias (Foto: Jayton Farias)
O secretário municipal de finanças, Marcel Rither representou o governo municipal no evento. Rither lembrou o empenho do prefeito Elson Farias na ação que define como um marco histórico para o Jordão e o Estado do Acre. “Nós estamos fazendo história aqui. Pois, os indígenas da aldeia Altamira estão entre os primeiros do estado do Acre a receber água potável na torneira, dentro de suas casas”, comemorou.
O evento contou ainda com a presença da representante do DSEI-ARJ, Rubia Raulino Martins, do arquiteto do Depasa, Ciro Augusto, dos líderes indígenas Irã Kainawá e Juscelino Sales, do coordenador municipal de obras, Cosmo Aguiar e do coordenador de educação indígena, Raimundo Marinho de Farias.
Texto: Kezio Araújo; Foto: Jayton Farias





11 de julho de 2019

Programa Mesa Aberta: Moças do Samba

Kezio Araújo e Aleff Matos entrevistam as Moças do Samba (Sandra Buh, Narjara e Carol di Deus) na quinta edição (gravada vivo) do Programa Mesa Aberta - um produto da disciplina de radiojornalismo da Universidade Federal do Acre (UFAC). 

Ficha Técnica do Programa Mesa Aberta
Orientação: Professora Emanuelly Falqueto
Direção: João Paulo e Maxmone Dias;
Produção: Geovana Farias e Michele Paiva;
Apoio Técnico: Daniel Dias e Célio Roberto Apresentação:
Kezio Araújo e Aleff Matos

12 de março de 2019

Jordão abre processo seletivo para a educação com salário de quase R$ 2 mil


A Prefeitura de Jordão, estado do Acre, abriu um novo processo seletivo simplificado para preencher 54 vagas e formar cadastro de reserva em cargo de Professor municipal para zona urbana e rural.
As oportunidades são para candidatos de nível médio/magistério e superior nas disciplinas de Anos Iniciais do Ensino Fundamental, Educação Infantil, História, Geografia, Ciências, Língua Portuguesa, Língua Estrangeira e Artes. Os salários serão de R$ 1.121,28 e R$ 1.821,65, por jornada de trabalho de 30 horas por semana.
Inscrição
As inscrições podem ser realizadas até o dia 18 de março de 2019, das 08h às 12h e das 14h às 18h, no prédio do Conselho Municipal de Educação.
O processo seletivo terá provas objetivas e análise de curriculum vitae. As provas objetivas serão realizadas das 8h às 12h do dia 24 de março na Escola Estadual Jairo de Figueiredo Melo, situada à Rua Tadeu Teixeira, s/nº. Os gabaritos preliminares sairão no dia 27 de março e os gabaritos definitivos serão divulgados no dia 02 de abril de 2019.
O processo seletivo simplificado terá o prazo de dez meses, com início a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por mais dez meses no ano subsequente, dependendo das necessidades do município.
Acheconcursos

Parceria levará pré-Enem 'Tô na Ufac' ao município de Jordão

A Universidade Federal do Acre (Ufac) e a Prefeitura de Jordão assinaram um acordo de cooperação para oferta do projeto de extensão "Tô na Ufac", pré-Enem que visa aumentar as chances de acesso ao ensino superior de pessoas com baixa renda.
Pelo documento, as instituições se comprometem a unir esforços para oferecer aos egressos do ensino médio local conhecimentos básicos sobre o conteúdo exigido nas provas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O objetivo final é proporcionar aos estudantes da região a oportunidade de melhor classificação para ingresso nos cursos de graduação da Ufac.
Funcionando desde 2016, o pré-Enem “Tô na Ufac” segue o modelo tradicional de cursos preparatórios, ofertando aulas que integram as quatro grandes áreas do conhecimento exigidas pelo Enem: ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias. O diferencial do curso fica por conta dos tutores que são selecionados entre alunos de diferentes cursos de graduação.
A previsão é que as aulas tenham início em abril, com a Prefeitura de Jordão comprometendo-se com a garantia de transporte aéreo, hospedagem e alimentação à equipe da Ufac responsável pela oferta das aulas, que deverão ocorrer a cada 15 dias. 
ASCOM UFAC

16 de dezembro de 2018

Violência obstétrica: uma aflição maior que a dor do parto

A cada quatro mulheres, uma sofre algum tipo de violência obstétrica (Imagem ilustrativa/ Google)
Kézio Araújo e Daigleíne Cavalcante
O dia que deveria ser um dos mais felizes na vida da funcionária pública Alisandra Ferreira da Silva, o dia do nascimento de sua filha, ficou marcado também por um triste episódio de violência obstétrica, caracterizada por agressões, que podem ser físicas ou verbais, tanto durante o parto quanto no pré-natal.
A funcionária pública conta que após nove meses de uma longa e difícil espera, o grande dia de enfim pegar nos braços a pequena Júlia chegou e que apesar de já ter vivido a experiência de gestação anterior, não existe preparação para passar pela temida dor do parto.
“Por mais que a gente saiba que a dor do parto é intensa e que não é um processo fácil, é humanamente impossível controlar as reações de grito e desespero no momento das contrações, principalmente as do período expulsivo”, declara Alisandra.
Alisandra Silva viveu violência obstétrica psicológica. (Foto: Renato Beiruth)
E foi o desespero de achar que não suportava mais a dor que a levou a gritar intensamente para que a assistente de parto chamasse alguém que pudesse ajudá-la a dar luz, ação que impulsionou o ato de violência obstétrica psicológica praticada pela profissional de saúde.
“Ela tinha me deixado sozinha lá com meu esposo e quando ouviu eu gritar alto chamando alguém pra me ajudar, porque a bebê estava nascendo, ela voltou e disse que não adiantava eu gritar porque meu parto ainda ia demorar muito, como se todas as mulheres fossem iguais e precisassem esperar o mesmo tempo, e ainda falou que eu estava fazendo muito mal pra minha filha”, relata Silva.
As palavras da profissional de saúde fizeram o momento ficar ainda mais angustiante para a mãe que, além de estar em um momento de dor e medo, passou a ficar preocupada de realmente estar prejudicando a saúde da bebê.
“Momentos depois uma enfermeira entrou na sala me examinou e percebeu que realmente já havia dilatação suficiente para o parto. Deu tudo certo, minha Júlia nasceu saudável e já está com seis meses de vida, mas essa lembrança ruim marcou para sempre nossa história”, conta Alisandra.
Realidade recorrente
A pesquisa Mulheres brasileiras e gênero nos espaços público e privado , realizada em 2010 pela Fundação Perseu Abramo, revela que uma em cada quatro mulheres que tiveram filhos por meio de parto normal, no Brasil, sofreram violência obstétrica.
Os abusos mais citados pelas mulheres no levantamento foram: se negar ou deixar de oferecer algum alívio para a dor; não informar a mulher sobre algum procedimento médico que será realizado; negar o atendimento à paciente e agressão verbal ou física por parte do profissional da saúde.
Na opinião do médico residente em ginecologia e obstetrícia, José Elielson Aguiar dos Santos, que atualmente trabalha na área de especialização na Maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco, é dever do profissional de saúde acolher, assistir e proporcionar parto humanizado às pacientes, respeitando sua autonomia, porém em muitos casos os médicos vivem um dilema.
José Elielson Aguiar dos Santos é médico residente em ginecologia e obstetrícia na Maternidade Bárbara Heliodora (Foto: cedida)
“Todos os dias me deparo com situações que exigem decisões imediatas que podem determinar o desfecho do parto. Me questiono quanto a possíveis condutas a serem praticadas em situações de risco, entre praticar um ato médico resolutivo ou seguir o protocolo do parto humanizado, onde o caso pode agravar em um desfecho desfavorável, colocando em risco a vida da mãe e do concepto”
MPE abraça a causa
No Acre o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), um dos órgãos em que as vítimas de violência obstétrica podem realizar denúncia, vem levantando a discussão da necessidade de debater o assunto a fim conter casos recorrentes nos hospitais públicos do estado. Em setembro deste ano a instituição organizou uma audiência pública para tratar sobre a violência obstétrica, a fim de criar estratégias que resguardem os direitos de mulheres no atendimento.
Mais de 300 pessoas participaram da atividade, que contou com a presença de diversas mulheres narrando os casos de violência de viveram. Na ocasião, informações e dados foram colhidos pelo órgão que planeja propor uma agenda positiva para realização, encaminhamento e acompanhamento de estratégias de promoção dos direitos das mulheres durante o parto.
Violência que gera traumas
“Só de pensar em viver tudo de novo tenho vontade de chorar”. Esse é o sentimento da funcionária pública Tassiane Pontes ao lembrar do parto cheio de tensão que viveu em 2014. Após ser vítima de violência obstétrica ela decidiu nunca mais engravidar.
Tassiane Pontes, vítima de violência obstétrica física. (Foto: Daigleíne Cavalcante)
“Eu queria muito que fosse parto normal, porque tenho um queloide e até as vacinas que tomei na infância viraram cicatrizes horríveis, porém após mais de 36 horas em trabalho de parto, sentindo muita dor e sem me alimentar, eu estava sem forças e com a pressão alterada. A médica gritava comigo, dizia pra eu respirar, que eu estava matando minha filha até que por fim, quando ela viu que eu não conseguia fazer força começou esmurrar minha barriga”, relata Pontes.
De acordo com a funcionária pública tudo corria bem e todos os enfermeiros e médicos que a atenderam até aquele momento foram atenciosos, porém a profissional que praticou os atos de violência já a tratou com atitudes ríspidas desde o início do plantão médico e as frases depreciativas perduraram até mesmo após o parto.
“Após todo aquele sofrimento senti por muitos dias a dor do corpo machucado pela agressão que vivi e vou carregar as cenas e frases horríveis daquele dia pelo resto da minha vida”, finaliza.